Parte 1 - Encontro Semente

Preparação e co-produção na Ecoaldeia Terra Viva

Depois desse movimento no Capão, seguiremos em nossa caminhada dançante da terceira parte - Encontro no Vale do Pati. Serão sete dias de retiro, onde passaremos três dias em trânsito nos dando o tempo de respirar, observar, digerir, contemplar... Nesta caminhada dançante atravessaremos muitos quilômetros de beleza abundante, entre momentos de movimento e outros de quietude e contemplação. No trajeto vamos descobrir o que faz este lugar ser tão especial, dançando nas montanhas e nas águas sagradas que nos são presenteadas pelo caminho até chegar na casa de Dona Linda, uma querida anciã nativa que nos receberá no coração da mata diamantina. Prepare-se para grandes momentos de escuta, silêncio, pequenas danças, grandes cachoeiras, movimento e quietude.

8º Encontro de Contato Improvisação nas Montanhas e Águas da Chapada Diamantina 

MELA BELLETTO (Itália):

Raízes
Minha proposta para esta aula é fazer uma jornada profunda em nossas raízes. Trabalhando em nosso caminho para conectar-se à terra, a fim de ganhar um caminho para o céu. Descobriremos como dois corpos podem se comunicar compartilhando um ponto de contato e encontrando juntos uma fluidez do movimento, lidando a cada momento com nossos sentimentos internos para dar uma intenção e seguir com o fluxo. Trabalharemos em alguns conceitos básicos de Contato Improvisação como gravidade, compartilhamento de peso, contato físico, mas também confiança, impulso e equilíbrio.

Quarteto
Esta é uma sinfonia tocada por três dançarinos e o chão, que é o quatro parceiro. Partindo de um conceito básico de contato, que nunca dançamos sozinhos, mas o chão é o nosso primeiro parceiro, brincaremos com uma dança em trio (que prefiro chamar de quarteto), tentando encontrar nosso caminho para lidar com tantos estímulos, encontrando o caminho para dar uma direção clara e usar o espaço para brincar com a composição e o momentum.

Paulo Mantuano é formado em fisioterapia (1992) e Expressão Corporal e Dança Contemporânea (1989). Prático-teórico, vem trabalhando como professor, coreógrafo, movedor e Diretor de Movimento dividindo-se entre o  Teatro, a Dança e o Circo desde 1990. Foi Professor de dança, anatomia/cinesiologia e Contato Improvisação na Escola Nacional do Circo no Rio de Janeiro (1992-1996), no Curso de Dança da Faculdade da Cidade (1996-2006). É atual professor de Contato Improvisação e Neurociência nos cursos de Pós-graduação da Faculdade Angel Vianna. Neste ano de 2019 está trabalhando como Diretor de movimento nas peças teatrais "Altamira 2042", "Angels in America" e "Eu, Moby Dick” de cias e diretores consagrados no campo cênico. Desenvolve o Programa CORPO EM POTÊNCIA atuando no campo da educação somática com finalidades pedagógico-cênico-criativas. Gerencia o estúdio de movimento onde lida com situações de dores crônicas e programação motora para recuperação de lesões severas.

Mela Belletto - Eu inicio minha jornada no contato improvisação graças a um programa anual de dança contemporânea em Nápoles, na Itália, chamado A.R.T (Programa de Pesquisa Avançada). Então eu começo a viajar pelo mundo para estudar essa dança incrível e encontro professores maravilhosos como Martin Keogh, Scott Wells, Angelica Donyi, Linda Bufali, Ray Chung, Thomas Mettler, Urs Stauffer, Itay Yatuv, Michele Marchesani, Leilani Weiss e Simonetta. Alessandri, Alex Guex e muitos outros. Também achei muito nutritiva a abordagem das práticas somáticas para a dança, então estudei a body mind centering e feldenkrais. Como conselheira da gestalt terapia, estou convencida da importância da expressão do corpo para o seu próprio bem-estar. Por isso, no ano passado, decidi começar a estudar a dançaterapia. Meu interesse pela improvisação como uma maneira de lidar com o desconhecido me levou a estudar também o teatro de improvisação.

Parte 3 - Encontro no Vale do Pati

Caminhada e imersão na casa da Dona Linda

PAULO MANTUANO (Brasil):

Corpo em Potência
Corpo em Potência é um conjunto de abordagens corporais resultante de pesquisas no campo da educação somática, práticas corporais orientais e afroameríndias que reconhecem as diversas inteligências inerentes ao corpo, coadunando e compreendendo seus  aspectos dimensionais em suas extensões no campo físico (estrutural energético), relacional (ativação, valorização e estruturação da memória) e ancestral (sistêmico e inconsciente coletivo). As abordagens corporais são propostas a partir da idéia de cuidado e dos desafios. Entender a natureza das estruturas corporais e suas peculiaridades como: tecidos ósseos, nervosos, conjuntivo; apresentar, sensibilizar e reconhecer os aspectos afetivos dos conteúdos corpóreos, através de práticas aliando conhecimento da educação somática e conteúdos de matrizes afroameríndias promovendo um diálogo de teoria e prática.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO ENCONTRO

Parte 2 - Encontro no Vale do Capão

Uma semana de dança na Ecoaldeia Terra Viva

PROFESSORES

O ENCIMA da Chapada - Encontro de Contato Improvisação nas Montanhas e Águas da Chapada Diamantina - vai nos levar das puras águas do Vale do Capão às montanhas sagradas do Vale do Pati, em uma imersão de dança na natureza, abrindo um espaço sensorial para o diálogo do corpo com o ambiente.


A primeira parte - Encontro Semente começa na Ecovila Terra Viva, é um pré-encontro que acontecerá de 15 de dezembro a 7 de janeiro, onde estaremos aprimorando os espaços de dança, a estrutura de recepção, banheiros secos, fazendo hortas e vivenciando a permacultura, a agrofloresta, e a bioconstrução na prática e em comunidade. Esta realidade está em construção e pronta para quem queira experimentar a prática da criação coletiva, pra quem está disposto a assumir o tempo das coisas e o processo necessário para elas existirem. Convidamos todas as pessoas que desejam co-criar essa realidade e aprofundar nesta vivência, para chegar antes da programação começar e ajudar a preparar o terreno, semeando nossa intenção do encontro. 


A segunda parte - Encontro no Vale do Capão acontecerá neste espaço de estudos, de cura e de expansão que é a Ecovila Terra Viva, um lugar encantado no fundo do Vale, aos pés do Morro Branco. Nesse lugar surpreendente, cercado de algumas das mais lindas cachoeiras, como o Riachinho,  Purificação, Águas Claras e a impressionante Cachoeira da Fumaça, com 340 metros de altura, é uma das maiores quedas d’água da America Latina. Durante o mês de janeiro é uma das épocas mais interessantes do ano para estar neste lugar, visto que depois das chuvas de verão, as cachoeiras se enchem de força e beleza. No Encontro, nos percebemos todos como mestres e como alunos, sabemos que cada um tem sua magia pessoal. Por isso, para além das aulas dos professores convidados, estaremos abrindo alguns espaços de experiências para que os participantes possam compartilhar suas pesquisas, e a programação será montada de acordo com as propostas que venham a aparecer.